7 Dicas para dobrar suas economias e melhorar sua vida financeira

Gerenciar o dinheiro adequadamente não é uma tarefa fácil. Muitas vezes caímos em diferentes tentações onde despesas desnecessárias podem nos pregar uma peça, ou às vezes, simplesmente, não temos dinheiro suficiente para economizar e ter apoio em caso de necessidade.

No entanto, com um bom planejamento financeiro, você pode criar diferentes estratégias para lidar melhor com os diferentes cenários e situações que surgem em sua vida.

Confira aqui neste artigo quais as 7 dicas para dobrar suas economias e melhorar sua vida financeira.

Como dobrar suas economias e melhorar sua vida financeira

Estar com o nome sujo e ter que consultar CPF pelo nome, para saber se não tem restrições, não é o sonho de ninguém, no entanto, por algum motivo, algumas dívidas acabam sendo inevitáveis e acarretam a situações indesejáveis.

Para sair das dívidas, conseguir dobrar as economias e melhorar a vida financeira é preciso compreender que o processo de planejamento financeiro é dividido em 4 etapas:

  • Definir seus objetivos em ordem de prioridade;
  • Definir prazos para atingir esses objetivos;
  • Identificar seus objetivos e criar um orçamento para cada um (abrir uma caderneta de poupança ou criar novas fontes de receita como investimento em carteira administrada, por exemplo);
  • Medir e controlar as decisões financeiras para não perder o controle e a disciplina.

Seguindo estes 4 passos mais as dicas que lhe daremos a seguir, você poderá atingir suas metas e objetivos de forma satisfatória!

1. Siga a regra dos 30 dias

É a prática mais fácil de implementar, mas ao mesmo tempo a mais difícil de seguir. Basta aguardar 30 dias antes de comprar itens que não sejam de necessidade básica e resistir à tentação de comprar.

Depois de um mês, você pode ter se esquecido do item ou seu desejo terá diminuído.

2. Orçamento limitado

Defina um limite de gastos. No caso de dívidas, os bancos geralmente recomendam que a pessoa não se endivide por mais de 60% a 70% de sua receita total. A mesma regra se aplica às suas despesas com a fatura do cartão de crédito.

3. Faça listas de compras antes de sair de casa

Nunca entre em uma loja ou supermercado sem a clareza do que você precisa comprar, pois ao se deparar com diversas opções e itens que atraem o desejo de compra, as chances de acabar adquirindo algo que não precisa e acabar em dívidas é maior. Sempre faça uma lista e defina o que precisa comprar!

4. Aplique o pagamento em débito automático

Organize-se pagando à vista despesas domésticas ou pessoais e automatize grandes quantias no caso de serviços básicos.

Use o dinheiro para pequenas despesas em uma quantia adequada a você.

Deixe o cartão de crédito para compras maiores, desde que sejam essenciais, ou, organize os pagamentos utilizando os serviços Pagamento Automático com Conta Corrente (PAC) ou Pagamento Automático com Cartão de Crédito (PAT).

5. Economize gradualmente

Estabeleça um limite de economia baixo que se ajuste a suas condições financeiras atuais. Inicie a poupança mesmo que tenha pouco dinheiro, como exemplo, R$ 150 por mês.

A cada um ou dois meses, reavalie se você pode aumentar esse valor um pouco mais ao cortar gastos desnecessários, quitar dívidas e ir ajustando seu orçamento.

Guarde o dinheiro nem que seja em um cofrinho fechado (a única opção de abri-lo é quebrando-o).

6. Dividir e conquistar

Separe os valores que você aloca para despesas, daqueles que planeja economizar. Evite depositá-los na mesma conta ou local.

Transfere uma quantia fixa todas as semanas para uma conta poupança (economias) e conta corrente (despesas).

7. Entre no modo japonês

Para os japoneses a chave para evitar dívidas e ter uma vida financeira próspera é manter a ordem.

E foi pensando nisso que desenvolveram o método Kakebo, que consiste em registrar todas as despesas fixas e variáveis, e as receitas monetárias da pessoa ou família, separadas em categorias (despesas domésticas, despesas pessoais, lazer, alimentação, etc.).

Por que o colocamos por último? Por causa de todas as maneiras práticas pelas quais você pode economizar, isso requer tempo e dedicação, além de uma mudança de hábito.

O sistema consiste no acompanhamento e revisão das despesas diárias e semanais, e inclui a realização de compromissos, por exemplo, reservar de forma sagrada um valor fixo apenas para emergências ou um saldo mínimo em conta corrente.

Como todos os japoneses, inclui tanto um aspecto filosófico quanto prático. Ao exigir dedicação diária, a pessoa visualiza rapidamente para onde “está indo o dinheiro”, podendo separar entre compras desnecessárias e necessidades básicas.

Independentemente de como você faz isso – usando um notebook, aplicativos no seu celular ou computador, ou com um modelo do Excel, a questão é que você visualize seu dinheiro, organize as finanças e tenha controle na hora de gastar.

Existem muitas maneiras de melhorar sua capacidade pessoal de economizar. Algumas são rápidos e fáceis de implementar, mas outros requerem um pouco mais de tempo.

Desde a sua capacidade de economizar para a sua lista de compras, passando pela definição de um valor fixo para emergências e controle de gastos desnecessários, existem várias maneiras de responder à pergunta: como posso aumentar minha economia? 

Aplicando essas dicas, você terá sua resposta!

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *